Provérbios 1:3

Para obter o ensino do bom proceder, a justiça, o juízo e a equidade;

Play Audio

Porque ler o livro de Provérbios? Salomão em sua introdução nos dá, pelo menos, nove razões (Pv 1:1-4). Ele relaciona sabedoria, ensino, entendimento, justiça, juízo, equidade, conhecimento e discrição como sendo as metas, todas são vitais para uma vida bem sucedida. Temos em nosso texto quatro delas - sabedoria, juízo, justiça e equidade. Estas são quatro coisas que você precisa aprender.

Você nasceu não sabendo nada, ou seja, ignorante e egoísta. Seu coração tinha afeições depravadas e pervertidas de Adão, que destrói a habilidade para perceber e considerar corretamente. Até que Deus o regenere com um novo coração, você não será sábio nem justo, pois as suas afeições continuam sendo egoístas e perversas. Após a regeneração, você precisa de instrução para por a sua mente num patamar desejado.

Temos aqui instrução inspirada do homem mais sábio que já viveu. O livro de Provérbios ensinará sabedoria, juízo, justiça e equidade às pessoas regeneradas. Mas você tem que receber instrução e somente leitores humildes e submissos conseguem fazer isso. O orgulho inato do homem luta contra a correção e o ensino de outra pessoa, pois ele entende que é sábio e está com a razão.

O que é sabedoria? É a capacidade de julgar corretamente. É a habilidade analítica de discernir completamente a questão e concluir corretamente a atitude ou ação piedosa e justa para dar a resposta. A sabedoria não está altamente correlacionada à inteligência, pois a sabedoria opera num plano muito mais acima da mera memória de rotina ou na velocidade de calcular fatos simples. A sabedoria enxerga além do aparente para descobrir a verdadeira natureza de alguma coisa ou de uma determinada situação.

O que é justiça? É a escolha de soluções que são justas e retas. A justiça sempre condena os ímpios e justifica os retos. Ela não confunde as duas coisas nem se compromete com uma das duas posições. Ela sabe o que é certo e o exige com fiel integridade. O livro de Provérbios ensina justiça ao definir o que é certo e o que é errado.

O que é juízo? O juízo está intimamente ligado à justiça e é frequentemente usado em conjunto com a justiça na Bíblia. Quando dizemos que "Ele tem bom juízo", estamos dizendo que ele tem a habilidade de identificar aquilo que é errado e escolher o certo. Manias, medo, aparências ou outras distrações não afetam seu julgamento. Ele penetra até a essência de uma questão e julga corretamente.

O que é equidade? É pensar e agir naquilo que é absolutamente igual, justo, imparcial e equilibrado. O homem que tem equidade não é movido pelas emoções, amizades ou por compensações para se comprometer. Ele não distorce a verdade nem se inclina em qualquer direção. Ele é meticulosamente justo na distribuição, tanto no que diz respeito a recompensas ou a punições. Ele é tão duro ou mais com a sua própria família e amigos quanto o seria com os seus inimigos (ITm 5:21).

Mesmo tendo ocorrido uma repetição de assuntos nessas quatro metas de Provérbios, ela não nos causa danos, pois só enfatiza o valor extremamente grande deste livro. Sabedoria, justiça, juízo e equidade são coisas maravilhosamente desejáveis, e todo nobre leitor deve desejá-los com grande ansiedade. Estas metas estão diante de você nesse livro. Poucas são ensinadas em qualquer outro canto do mundo. Agradeça a Deus pela sua abençoada oportunidade e receba-as!

Jesus de Nazaré possuía estas quatro características em abundância infinita (Is 11:4; Lc 2:52; Cl 2:3)! Os seus próprios inimigos diziam. "Jamais alguém falou como este homem." E quando estava sendo julgado de comum acordo pelos inimigos religiosos e políticos, eles não conseguiam produzir uma única falta na sua vida pública (Mc 14:55-59). Hoje Ele reina no ápice do poder do universo, e Ele faz assim em perfeita justiça (Sl 45:6-7; Ap 19:11).